O forum oficial da galera do Boom head shot.Que as guerras futuras fiquem só nos games!


    Dos poucos bits ao hiperrealismo F1 faz história nos games

    Compartilhe
    avatar
    LouganRJ
    Nivel 10
    Nivel 10

    Masculino Mensagens : 525
    Pontos : 16068
    Reputação : 1
    Data de inscrição : 29/05/2010
    Idade : 37
    Localização : Rio de Janeiro

    Dos poucos bits ao hiperrealismo F1 faz história nos games

    Mensagem  LouganRJ em 15/11/2010, 1:12 pm




    Trinta e seis anos depois do primeiro lançamento, gênero segue em alta.

    O mais recente jogo de corrida chegou ao mercado em setembro, acompanhado de grande expectativa. O F1 2010 foi desenvolvido pela Codemaster para Xbox 360, Playstation 3 e PC, e aposta no hiperrealismo e no modo multiplayer (disputa on-line). Mas os jogos do gênero sempre marcaram presença na história dos games.


    Os primeiros títulos, desenvolvidos para arcade (fliperama) na década de 70, já tentavam simular a emoção de dirigir um carro a 300 quilômetros por hora. Gran Trak 10 é um dos pioneiros do gênero. Lançado pela Atari em 1974, o game colocava o jogador no papel de piloto, cujo objetivo era fazer com que um pontinho – o carro – corresse por uma trilha serrilhada – a pista. Embora seja difícil associar a palavra simulação ao visual arcaico, a máquina, que trazia um volante como joystick, era sinônimo de tecnologia avançada e surpreendia jovens e adultos nos Estados Unidos.

    O sucesso, no entanto, só foi alcançado oito anos depois pelo game Pole Position. Lançado pela Namco para arcade, o título trazia gráficos modernos, cor e uma jogabilidade substancialmente melhorada. Começava uma nova fase.

    No início da década de 80, a indústria dos jogos eletrônicos testemunhou a popularização dos primeiros computadores pessoais e, em seguida, dos consoles. A derrocada dos arcades, no entanto, não atrapalhou a evolução dos games de F1. Os títulos lançados na época possuíam carros similares aos originais, mas não eram licenciados pela Federação Internacional do Automóvel (FIA).

    O cenário mudou em 1992, quando a segunda versão do Super Monaco GP, o Ayrton Senna's Super Monaco GP II, obteve o direito – ainda inédito – de usar a imagem do piloto brasileiro em um jogo. O game para Mega Drive representou um grande avanço para a indústria, que nos anos seguintes ganhou credibilidade e a licença da F1 para o desenvolvimento de similares.

    Com a revolução do 3D, os games se tornaram mais realistas. O Playstation, console da Sony, ganhou alguns títulos do gênero, entre eles o Formula 1 Championship Edition, de 1996, primeiro título tridimensional a conseguir os direitos de uso da marca em sua totalidade.

    A nova fase tornou-se notável em todas as plataformas. Muitos jogos chegaram às lojas, entre eles simuladores potentes, capazes de reproduzir eletronicamente a sensação dos pilotos em uma pista. Todos os videogames e PCs receberam novos títulos. Algumas franquias que surgiram na década de 90 vigoram firmemente até os dias atuais.

    O que a história prova é que bits a mais ou a menos não fazem diferença quando a base de um jogo é um esporte que, desde 1950, movimenta milhões em todo o mundo. On-line ou off-line, o que as pessoas procuram é desafiar limites e experimentar novas sensações.

    Fonte: VEJA/ABRIL

      Data/hora atual: 17/8/2018, 11:43 am